28 de January de 2022

Ative a Marca Pessoal e perca o medo de fazer conteúdo

By Fernanda

Trabalho na área de comunicação e design há mais de 15 anos, porém somente a pouco tempo perdi o medo de expor minha imagem para divulgação da nossa empresa.

Não pense que foi fácil entrar neste mundo ou que foi de uma hora para outra. Até pouco tempo, minhas redes sociais nunca tinham visto uma selfie.

Em 2018 foi o ano em que fiz minha primeira sessão de retrato profissional e até hoje não gosto muito dessas primeiras fotos

Desculpas e crenças

Eu vendia fotografia e não usava minhas fotos.

O celular era ruim, eu não sabia posar nas fotos, não sabia arrumar o cabelo, não sabia usar maquiagem nem escolher quais roupas usar. 

Essas eram as desculpas que eu usava para justificar o fato de não aparecer à frente da câmera.

Quando iniciei meus estudos sobre marca pessoal e branding pessoal, percebi que ao longo da vida fui me convencendo de que a minha aparência exterior não era importante, pois o meu verdadeiro eu é a minha essência.

O que está dentro de mim e não importava como eu me apresentava.

Eu pensava: as pessoas têm que gostar de mim pelo que eu sou por dentro.

Achava que era futilidade cuidar da minha imagem pessoal, porém hoje percebo que essa era uma tentativa de fuga da angústia que eu sentia por não conseguir fazer as pessoas enxergarem a minha essência.

É mais confortável não mexer em algo ao qual nos acostumamos, no entanto nos iludimos que sofreremos menos agindo assim.

Com tudo isso passei a me manter nos bastidores com a desculpa de que eu era mais útil dessa forma.

A mudança de mindset

Ao perceber que eu precisava mudar estes pensamentos para crescer profissionalmente procurei perceber quais as desculpas mais relevantes que eu me dava e assim me boicotava.

Fiz uma lista dos critérios que eu precisava mudar para me sentir mais segura e ter resgatada minha autoestima.

  1. Cabelo
  2. Roupas e como me vestir
  3. Corpo
  4. Qualidade da câmera de selfie
  5. Conhecimento dos assuntos
  6. Como falar em público

Tratei de encontrar alternativas para resolver cada item desses que me faziam gerar desculpas para não progredir.

Resolvidos, um a um comecei a fazer e postar selfies com os clientes, esse foi o meu primeiro passo e depois selfies dos bastidores dos Jobs realizados.

O retorno foi imediato, criei uma aproximação sentimental maior com cada cliente que eu fotografava, uma relação mais pessoal e íntima com eles, o que resultou mais indicações.

Marketing de Conteúdo

Nesta época me debrucei mais em entender sobre marketing digital, marketing de conteúdo, MKT de influência e descobri mais vantagens em vincular minha imagem e marca pessoal aos negócios.

Passei a ler e ouvir muitos especialistas falando sobre autenticidade.

Sobre a importância de expor meu ponto de vista, ensinar algo que você sabe, enfim não bastava apenas utilizar a fotografia era preciso colocar a minha marca na comunicação com o público.

Eu precisava emitir opinião e ensinar algo e a recomendação era que fosse de forma pessoal.

Afff outra barreira que eu teria que ultrapassar. 

Comecei a escrever alguns textos sobre meus novos aprendizados em formato de diário, mas e o medo de publicar? 

Eu não tinha medo do que as pessoas poderiam achar sobre o texto, apesar de saber que esse é o medo da maioria das pessoas.

Eu tinha medo de que ninguém se interessasse por mim…

Como se conectar com as pessoas


Conheça a importância de ter clientes apaixonados por você.


Foi neste momento que eu entendi que eu não preciso agradar a todo o mundo. Quem iria se interessar pelo que eu tenho a falar é quem se conectar comigo. 

Então você escreve e solta o primeiro texto e aí passa a ficar obcecado em consumir e pesquisar pessoas que falam o mesmo assunto que você.

Como você está no início da caminhada, muitas vezes se deprime ao ver que tem alguém muito melhor do que você, e pensa que seu conteúdo é bobo em relação aos outros.

Estou aqui hoje para te dizer. Não fique assim, não deixe essa energia te contagiar. 

Cada profissional tem um tempo em sua caminhada, não se compare, não tente se encaixar.

Procure fazer do seu jeito. 

Não desista quando aparecerem os primeiros julgamentos. Trate de observar de quem eles estão vindo, na maioria das vezes de pessoas que não estão na mesma sintonia que você e não entendem sobre o que você está falando.

Faça seu primeiro post, texto ou vídeo sem pensar em agradar alguém. 

Teste e observe. Seu conteúdo será absorvido pelo público que está passando pelo que você passou e neste quesito você poderá ajudá-los bastante.



imagem de mulher com blusa branca e pele clara

Sou Fernandda Menezes

Trabalho com coach de marca pessoal ajudando empreendedores a se reconectar com sua essência e encontrar seu lugar de destaque no mercado.

Quer destravar de uma vez por todas com a super ajuda de uma comunidade de pessoas que já passaram e outras que estão passando pelo mesmo que você? Entra na Comunidade Saia da Toca.

Me siga também nas minhas redes.